bot ouca radio2

banner dengue

“BBB 19”: Paula faz revelação sobre sexualidade: “Sou bi”

Paula Viana fez uma revelação sobre sua sexualidade durante uma prova de resistência no “Big Brother Brasil”, da Globo, nesta quinta-feira (17).

BBSkr1Q.jpg

Enquanto conversava sobre a orientação das meninas da casa, a mineira contou que é bissexual. “Eu também sou bi”, disse.

Carolina, que também fazia parte da equipe vermelha, e estava participando da prova, afirmou que nunca teve experiências com pessoas do mesmo sexo: “Eu nunca beijei mulher”.

Tereza, então, rebateu. “Mas não quer dizer que você não seja, você só não fez”, opinou.

BBB19: Vanderson terá que depor sobre estupro, diz advogada

A delegada titular Juliana de Angelis Carvalho disse ao "Extra" que o biólogo acreano Vanderson, que está participando do BBB19, terá que depor sobre as acusações feitas por três mulheres de crimes de agressão física, estupro e importunação ofensiva ao pudor.

BBSnX2f.jpg

"Tendo em vista que ele está no Rio de Janeiro, já solicitei que a Polícia Civil do Rio de Janeiro o interrogue. Os fatos já estão sendo apurados. São casos que aconteceram há quase um ou dois anos. Uma das vítimas é ex-namorada, que acusa de violência doméstica com agressão. As outras duas são pessoas que ele não tinha relacionamento anterior. Uma dessas vítimas o acusa de estupro, estamos apurando como tudo aconteceu. O sexo pode ser consensual e, no decorrer do ato, a mulher pode não querer mais algo e acaba sendo obrigada a fazer. Isso, também, é entendido como estupro", declarou a advogada.

"A [terceira] investigação é de importunação ofensiva ao pudor. Nesse caso especificamente, ele é acusado por uma garota que conheceu numa festa. Ele insistiu numa aproximação que perturbou a vítima, passando a mão nela", afirmou.

Regina Duarte se revolta com Bolsonaro e detona: "Precisamos saber quem é quem"

Parece que a atriz Regina Duarte não está muito satisfeita com as primeiras ações do governo de Jair Bolsonaro e decidiu soltar o verbo nas redes sociais. A global foi uma das grandes apoiadoras da campanha do, então, candidato do PSL durante a disputa presidencial e agora detonou o político.

BBPUfBG.jpg

O motivo do desabafo de Regina contra Bolsonaro foi a possibilidade de Renan Calheiros ser eleito para o comando do Senado Federal, sendo, inclusive, apoiado pelo presidente da República e seu partido.

Atriz afirmou que o país precisa de pessoas novas em Brasília, não as antigas: “Precisamos saber quem é quem no novo (novo?) time de Brasília”, disparou, em tom de revolta, fazendo questão de convocar seus seguidores para uma manifestação marcada para o domingo (20), na Avenida Paulista, em São Paulo.

Após poucas horas da publicação, o post no perfil do Instagram da atriz já tinha mais de 40 mil likes e inúmeras mensagens pedindo ao atual presidente que organize seu governo de forma coerente. "Esse desgoverno mal começou e só retrocede", "O Brasil não vai avançar assim, a cada dia é um passo para atrás", "E aí dona Regina Duarte, Arrependidinha? Isso é só o começo! Estão a fim de tirar corrupto da politica?", foram alguns comentários na página da atriz.

Onyx compara risco de arma em casa a liquidificador

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, comparou nesta terça-feira, 17, o risco a uma criança de ter arma em casa com o risco de se machucar com um liquidificador. Também disse que evitar acidentes é "questão de educação, questão de orientação." O pronunciamento de Onyx Lorenzoni foi feito após o presidente Jair Bolsonaro assinar nesta terça decreto que facilita a posse de arma no Brasil.

BBSjsab.jpg

A medida assinada por Bolsonaro torna possível adquirir até quatro armas, amplia o prazo de validade do registro de cinco para dez anos e, na prática, dispensa o cidadão de comprovar que tenha a “efetiva necessidade” de possuir armamento, o que era previsto pela legislação anterior.

"Criei quatro filhos com arma dentro de casa e meus filhos nunca foram lá porque eu ensinei para eles o que ela significava. A gente às vezes vê criança pequena botar o dedo dentro do liquidificador, ligar e perde o dedinho. Aí vamos proibir o liquidificador? Não", disse Onyx. Ao explicar sobre a necessidade de o cidadão declarar se tem cofre ou local seguro para guardar a arma, o ministro disse que "quem tem criança, adolescente, pessoa com deficiência de ordem mental (em casa) tem de ter cuidado redobrado".

Porte de armas
O ministro disse, ainda, que o governo estuda agora medidas que serão apresentadas nos próximos meses para flexibilizar o porte de armas, a abertura de mercado para esse produto e questões específicas que envolvem colecionadores, atiradores e competidores.

Globo leva Bolsonaro para Vila do Chaves em paródia no Tá no Ar

Não deu outra: na estreia da última temporada do Tá no Ar, programa de humor da Globo liderado por Marcelo Adnet e Marcius Melhem, nas redes sociais só se falou em um quadro. Em Vila Militar do Chaves, o ‘clássico’ exibido no SBT foi usado como modelo para uma paródia do governo Jair Bolsonaro. O personagem que faz referência ao presidente é interpretado por Marcelo Adnet.

BBSjIx3.jpg

Na esquete, os conhecidos personagens do programa de TV se assustam com a chegada de um novo “capitão”, que promete colocar ordem na Vila. O primeiro alvo é o Seu Madruga.

– Seu Madruga, melhor já ir pagando os catorze meses de aluguel que você deve – diz o capitão.

– Eu estou desempregado. Não consigo pagar aluguel.

– Desempregado? É va-ga-bun-do.

– Eu já me arrependo de ter gritado ‘Fora, Seu Barriga’ – diz o personagem.

Depois, Chaves e Chiquinha começam a chorar e são repreendidos:

– Pode parar com esse ‘mé-mé-mé’, com esse ‘pi-pi-pi’. Essa geração ‘mi-mi-mi’, ‘pi-pi-pi’ dos vermelhos. Você chorar eu até entendo, porque seu pai deu uma fraquejada (diz, olhando para Chiquinha). Agora, você é homem. Homem não chora. Os dois podem ir pra casa – ordena o capitão.

– Eu não tenho casa. Eu moro no barril – argumenta Chaves.

– Não tem casa? Va-ga-bun-do! Morador de rua! Imprestável. Leva ele daqui. Acabou a mamata da Bolsa Barril.

Depois, Dona Florinda e Quico são criticados:

– É uma família toda desajustada. Por isso esse menino é todo afeminado.

Polêmicas como ideologia de gênero, kit gay são citadas no quadro. No fim da piada, o capitão decide prender a plateia, que está rindo. “Não posso demitir a plateia porque demitiram quem demitiria a plateia. Pode deixar meia dúzia aí. Agora vou para a vila do Paulo Gustavo para acabar com aquela ditadura gayzista”, diz. Assista:

Como era de esperar, o quadro dividiu opiniões nas redes sociais. Enquanto muitos internautas elogiaram a sátira, outros a consideraram “ofensiva”.

 

'BBB19' estreia registrando pior audiência da história

Na noite desta terça-feira (15), a Globo exibiu a estreia do 'Big Brother Brasil 19' sob o comando do apresentador Tiago Leifert e mostrou a entrada dos novos brothers na casa do reality show.

A estreia do programa deu o que falar e ganhou destaque nas redes sociais, chegando a ficar entre os assuntos mais comentados no Twitter no mundo. No entanto, apesar da enorme repercussão nas redes sociais, a audiência da atração decepcionou e registrou recorde negativo.

BBSjFO4.jpg

Continue Lendo

Um “detalhe” inesperado está chamando atenção no casamento do DJ Alok

Muitos noivos escolhem o pôr do sol para a cerimônia de casamento, mas o DJ Alok e a médica Romana Novais inovaram ao celebrar a união ao nascer do sol, aos pés do Cristo Redentor. Juntos desde 2014, eles comemoraram o relacionamento em uma cerimônia intimista. Um “detalhe”e stá chamando a atenção dos internautas, que acompanharam a cobertura do evento no Rio de Janeiro.

Nesta terça-feira (15), data do casamento de Alok e Romana, o nascer do sol aconteceu às 6h20 da manhã na cidade carioca — ou seja, a cerimônia teve que ser iniciada um pouquinho antes para que o casal comemorasse a união ao nascer do sol. Muitos dizem que a celebração ocorreu às 5 da manhã, o que surpreendeu muitos internautas. Seria uma nova tendência para próximos casamentos? Você trocaria o tradicional pôr do sol por uma nova opção? Confira a repercussão:

BBShf13.jpg

Prefeito Fernando Gomes parabeniza Caixa Econômica pela instalação de nova agência

O prefeito de Itabuna, Fernando Gomes, participou na tarde de ontem (14) da inauguração das novas instalações da agência da Caixa Econômica Federal no município. Anteriormente localizada na praça Camacan, a agência passará a atender na avenida Cinquentenário. Com quatro andares, o moderno empreendimento beneficiará clientes de Itabuna e região.

CFCC34A3-FEC0-4C7D-9FE0-3B1F065692B7.jpeg

Continue Lendo

Crise financeira inviabiliza o Carnaval Antecipado de Itabuna

O prefeito Fernando Gomes esclareceu na manhã desta terça-feira (15), durante entrevista coletiva para profissionais da imprensa de Itabuna, que o cancelamento do Carnaval Antecipado de Itabuna ocorre em função da crise financeira que o município tem enfrentado, e que “diante desta dificuldade que tem gerado atrasos no pagamento dos salários dos servidores e dívidas do carnaval do ano passado, não justifica fazer uma festa como esta que demanda despesa”.

36B79869-E3A0-4039-8655-7B63E5261F6A.jpeg

Continue Lendo

Datafolha: 84% defendem redução da maioridade penal para 16 anos

Novo levantamento realizado pelo Datafolha indica que o percentual de brasileiros favorável à redução da maioridade penal de 18 anos para 16 anos é de 84%. Só 14% são contrários à alteração na lei brasileira. O percentual se manteve estável em relação à última pesquisa, de novembro de 2017.

BBSduTo_1.jpg

Já a porcentagem daqueles que defendem a redução da maioridade penal para todos os tipos de crime subiu de 64% para 67%, uma variação dentro da margem de erro.

A pesquisa foi realizada nos dias 18 e 19 de dezembro. Foram 2.077 entrevistas em 130 municípios de todo o país. O nível de confiança é de 95% e a margem de erro, de 2 pontos percentuais.

O momento de maior apoio à redução da maioridade penal segundo o Datafolha foi em 2015, quando chegou a 87%. Eis 1 gráfico:

O percentual de brasileiros que acha que a maioridade penal deveria ser reduzida para 16 anos em todos os crimes também atingiu seu pico em 2015, quando 74% dos entrevistados pelo Datafolha disseram pensar dessa maneira. Após cair em 2017, o valor voltou a crescer em 2018: