bot ouca radio2

banner dengue

UPA de Itabuna realiza cinco mil atendimentos em pouco mais de um mês

Pelo menos cinco mil pessoas receberam atendimento médico em pouco mais de 30 dias, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 horas), do bairro Monte Cristo em Itabuna. São pacientes em situação de urgência e emergência de várias partes da cidade que buscam os serviços no local ou são encaminhadas pelo Serviço de Urgência e Emergência (Samu 192), conforme explicou a coordenadora administrativa Talita Viana.

UPA_24HS_REALIZA_MAIS_DE_5_MIL_ATENDIMENTOS_foto_Waldir_Gomes.jpg


A unidade que era administrada pelo Instituto Bom Jesus de Feria de Santana por meio do Sistema de Urgência e Emergência do Estado chegou a ser fechada, mas foi reaberta no dia 20 de setembro sob o controle do município. A unidade conta com três médicos clínicos, enfermeiros, um técnico em radiologia e quatro auxiliares técnicos que trabalham em esquema de plantão de 24 horas e sete dias por semana.


Para a coordenadora, a UPA 24 horas é uma realidade que faz a diferença no atendimento à saúde pública no município, inclusive, desafogando outros hospitais como o de Base, por exemplo. Talita destaca que o prefeito Fernando Gomes tem trabalhado no sentido de melhorar o acesso à saúde publica, ao comentar que a Atenção Básica, considerada a porte de entrada para o atendimento pelo SUS, vem funcionando bem, o que resulta na diminuição do fluxo na UPA, que é direcionada para a urgência e emergência.


“As Unidades Básicas de Saúde funcionam em diversos bairros o que facilita o acesso do morador de cada área. As UBSs desempenham um papel importante para o acesso a serviços como consultas de enfermagem, médicas, de saúde bucal, distribuição de medicamentos, vacinas e visitas domiciliares pelos agentes comunitários”, explicou a administradora da unidade.


classificação de risco
Com relação a UPA 24 horas, a coordenadora de enfermagem, Maria Helena Borges explicou que o paciente que chega a unidade, passa antes pelo sistema de acolhimento com classificação de risco, por cores, que auxilia as equipes de saúde na organização do atendimento de urgência e emergência. “Na triagem o profissional usa o vermelho para indicar que o paciente necessita de atendimento imediato, enquanto que a cor amarela, indica caso grave moderado, mas sem maiores riscos, podendo o paciente esperar pelo atendimento em até uma hora”.
Ainda segundo a enfermeira, o paciente identificado com a cor verde, tem atendimento preferencial, mas pode aguardar duas horas até ser encaminhado ao medico. “Esse tipo de acolhimento deixa o atendimento mais humanizado porque prioriza aquele paciente em situação grave sem deixar de prestar assistência àquele que pode esperar algum tempo, sem maiores riscos”, justificou Maria Helena Borges.
____________________________
Diretoria de Comunicação Social