bot ouca radio2

banner dengue

MEC vai abrir investigação para apurar edital de livros didáticos

O Ministério da Educação (MEC) informou que vai abrir uma investigação para apurar o edital que orienta a produção de livros didáticos que serão entregues em 2020, após a alteração no dia 2 de janeiro que retirava trechos sobre violência contra a mulher, quilombolas e permitia publicidade nas publicações escolares.

alunis1.jpg

Continue Lendo

Corpo de homem é encontrado amarrado e com sinais de tiros na cabeça na BR-101

Um homem ainda não identificado foi encontrado morto com o corpo amarrado e sinais de tiros na noite desta terça-feira (08), na BR-101, na estrada da Vila Serrado, trecho da cidade de Itabuna, sul da Bahia. De acordo com o portal Verdinho Notícias, um morador encontrou o corpo caído, com muito sangue no rosto, e perfurações de tiros na cabeça.

49092702_2568136970079392_3927327668944502784_n.jpg

O Departamento de Polícia Técnica e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram encaminhados ao local e comprovaram o crime.

Segundo a publicação, o homem estava preso com lacres de segurança, não portava documento de identificação e duas trouxas de maconha foram encontradas em seus bolsos.

A autoria e motivação do crime são investigados pela polícia.

Marina Ruy Barbosa abandona programa antes da hora

A atriz Marina Ruy Barbosa, que apresentou o programa especial Caldeirão de Ouro ao lado de Luciano Huck e Juliana Paes, abandonou as gravações antes do fim.

BBRQGq6.png

O programa, exibido na tarde deste sábado (5), premia dez músicas de destaque em 2018, com apresentações dos artistas. Mariana ficou durante apenas a exibição de quatro.

O motivo? Tinha de gravar cenas da novela O Sétimo Guardião. “Isso é maldade!”, protestou a atriz, que mostrou às câmeras uma plaquinha da produção que dizia “Marina tem que ir”. “Bota o gato pra fazer uma cena!”, brincou Juliana Paes sobre o personagem felino da novela.

Outro fato que chamou a atenção dois internautas foi a ausência de artistas como Anitta e Marília Mendonça no top 10.

Confira a repercussão.

 

 

maira spellman@elenmairaa

Placa da produção: MARINA TEM QUE IR
*Gravar as cenas da novela

Juliana Paes: BOTA O GATO

EU TO PASSANDO MAL KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK#CaldeirãoDeOuro

Mulher pula do terceiro andar do prédio para fugir do ex-marido armado

Uma mulher de 39 anos precisou pular do 3º andar de um prédio, em Ribeiro Preto, São Paulo, para fugir das ameaças do ex-marido. O homem não aceitava o fim do casamento dos dois.

A mulher estava saindo de casa para trabalhar, na última quarta-feira, quando foi surpreendida pelo ex-marido, armado. Ela relatou que foi amordaçada e depois trancada em um quarto, quando se aproveitou de um momento em que o ex-marido teria deixado o local e decidiu pular pela janela.

mulher-pula-de-predio-em-ribeirao-preto-20122018185805908.jpeg

A queda foi amortecida pelo telhado de garagens do condomínio. Ela foi socorrida por uma equipe do Corpo de Bombeiros e levada para um hospital da região pelo SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). A vítima está em estado estável.

Segundo a Polícia Civil de Ribeirão Preto, o homem, que não teve a identidade divulgada, está foragido.

Não tenho vontade de ser mãe, revela jornalista Maju Coutinho

A jornalista Maju Coutinho, que é apresentadora de meteorologia na Globo, participou do programa Papo de Almoço, da Rádio Globo, na semana passada, e revelou que não pretende ter filhos.

"Eu não tenho vontade de ser mãe e gosto de crianças, porque, às vezes, tem essa ideia de que se você não quer ser mãe, você é uma bruxa e não gosta de crianças. Não tem nada a ver. Eu gosto de crianças, crianças gostam de mim, mas é outro lance. Não sei explicar o que é, mas por enquanto não tenho essa vontade. É de dentro", disse.

BBRepBA_1.jpg

Maju tem 40 anos e é casada com Agostinho Paulo Moura desde 2009.

Demitida grávida, ex-bailarina do “Domingão do Faustão” revela detalhes de bastidores e salário

A ex-bailarina do “Domingão do Faustão”, chamada Kamilla Covas, que trabalhou no programa até 2013 e depois de cinco anos foi demitida, fez algumas revelações em entrevista ao “UOL”. Primeiro ela falou sobre a demissão: para Kamilla, sua dispensa ocorreu porque fez um ensaio nu.

bailarina.jpg

“Quem aparece demais é demitida. Todas as meninas que saem muito na mídia por conta de trabalhos ou de polêmicas não demoram muito para serem dispensadas”, disse.

“Faustão é muito discreto e não gosta de ver o nome dele na mídia de jeito nenhum. Isso é sabido e fica bem claro para todo mundo que trabalha com ele”, acrescentou.

Na época da demissão, ela estava com 3 meses de gravidez. Ao ser informada da gestação, a Globo a chamou de volta, mas após a licença-maternidade, Kamilla de fato terminou demitida.

“Fiquei seis meses de licença-maternidade, e não fui chamada de volta. Outras meninas voltaram depois de filhos. Por que eu não? Fiquei magoada”, assumiu.

Kamilla também falou sobre seu salário no programa. A dançarina contou que recebia R$ 2.500 por mês. “Tínhamos todos os benefícios, claro, mas a remuneração mensal não era alta. Valia pena trabalhar lá pela exposição e a possibilidade de outros trabalhos como presenças VIP, desfiles e campanhas publicitárias. Eu ganhava em média R$ 1.000 por duas horas em um evento e o dobro para posar nos ensaios”, afirmou.

Procurada, a Globo informou que as mudanças fazem parte de uma renovação natural do quadro de bailarinas do “Domingão do Faustão”.

Nota - Detran alerta que emplacamento será suspenso na tarde desta sexta

Emplacamento.JPG

Os proprietários que pretendem emplacar veículos, nesta sexta-feira (21), devem ficar atentos à alteração no horário de atendimento do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). O órgão vai suspender os serviços relacionados a emplacamento, às 12h. Os procedimentos retornarão à normalidade, na próxima quarta-feira (26), às 8h. A medida é necessária para a atualização do sistema que vai disponibilizar a nova placa Mercosul, que passa a valer na Bahia, no dia 26 de dezembro.

Ministro do STF suspende prisão após condenação em 2ª instância; Lula é beneficiado

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello deferiu uma liminar na qual suspende o cumprimento de pena após condenação em segunda instância. A medida beneficia, entre outros réus, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde o mês de abril em Curitiba (PR) após o Tribunal Regional Federal da 4ª Região manter a condenação dele em decisão colegiada – o petista foi condenado a 12 anos e um mês de prisão.

IMAGEM_NOTICIA_5_1.jpg

 

“Defiro a liminar para, reconhecendo a harmonia, com a Constituição Federal, do artigo 283 do Código de Processo Penal, determinar a suspensão de execução de pena cuja decisão a encerrá-la ainda não haja transitado em julgado, bem assim a libertação daqueles que tenham sido presos, ante exame de apelação, reservando-se o recolhimento aos casos verdadeiramente enquadráveis no artigo 312 do mencionado diploma processual”, aponta Mello.

A decisão do ministro acontece às vésperas do recesso judiciário. Marco Aurélio, inclusive, se habilita para votar em plenário quando o tema for pautado. O PCdoB ingressou com a ação declaratória de constitucionalidade após a prisão do ex-presidente Lula ser efetivada.

O presidente do STF, Dias Tóffoli, agendou uma nova apreciação no plenário das prisões em segunda instância para 10 de abril de 2019. Marco Aurélio cita que liberou uma matéria similar em 19 de abril de 2018, porém a matéria só foi pautada por Tóffoli em dezembro, o que poderia prejudicar os autores da ADC. No entanto, a liminar antecipa o voto do ministro e altera o entendimento atual sobre as prisões após condenações por órgãos colegiados.

Marco Aurélio faz ainda um balanço do papel do STF no Estado brasileiro. "Tempos estranhos os vivenciados nesta sofrida República! Que cada qual faça a sua parte, com desassombro, com pureza d’alma, segundo ciência e consciência possuídas, presente a busca da segurança jurídica. Esta pressupõe a supremacia não de maioria eventual – conforme a composição do Tribunal –, mas da Constituição Federal, que a todos, indistintamente, submete, inclusive o Supremo, seu guarda maior. Em época de crise, impõe-se observar princípios, impõe-se a resistência democrática, a resistência republicana", afirma o ministro na decisão.

Enfrentando momento difícil, Simone e Simaria demitem 15 funcionários

Enfrentando uma fase difícil por conta do afastamento de Simaria graças à luta da cantora contra uma tuberculose ganglionar, a dupla Simone e Simaria demitiu 15 funcionários da banda.

simaria-recuperacao-tuberculose-1-990x556-550x309.jpg

De acordo com o jornalista Léo Dias, as demissões aconteceram porque as duas decidiram se mudar para São Paulo. Com isso, os profissionais que moram mais longe foram dispensados do grupo.

Houve o boato de que as duas poderiam se separar e cada uma seguir carreira solo. Mas de acordo com a publicação, a informação não procede e elas permanecerão juntas em 2019.

Ministra Damares Alves relembra que foi estuprada por pastor: “ejaculou no meu rosto”

A futura ministra de Mulheres, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, concedeu uma entrevista ao site Universa e falou sobre os diversos estupros que sofreu ainda na infância. Na conversa, Damares deu prioridade às experiências traumáticas que viveu e motivos psíquicos. Na maioria das vezes, ela sofria ameaças e o agressor fazia com que ela se sentisse culpada pelos abusos.

ministra.jpg

“O primeiro abusador foi às vias de fato. Fui estuprada por dois anos. Ele dizia que eu era ‘enxerida’, que a culpa era minha e que, se falasse, meu pai morreria”, diz a futura ministra. O segundo, que a machucou quatro vezes, em uma delas, ejaculou em seu rosto. “Falar sobre isso me dói. Me expor custa demais. Mas entendo que preciso passar a mensagem de que sobrevivi”.

A futura ministra diz que foi constantemente violentada por dois pastores da igreja em que ela e a família frequentavam. Aos 10 anos, ela pensou em se matar e subiu em um pé de goiaba com um saquinho de veneno de rato em mãos. Desistiu ao ter a sensação de “ter visto Jesus Cristo”.

“Da primeira vez, foi um missionário da igreja evangélica que frequentávamos na época, em Aracaju (SE). Ele foi enviado de uma outra igreja para a minha cidade e ficou hospedado na minha casa. Chamo ele de ‘falso pastor’ porque era um pedófilo fingindo ser pastor. Ele foi às vias de fato comigo. Eu falo abuso, mas foi estupro. Foram várias vezes em um período de dois anos”, disse.

E continua, citando detalhes desde quando começou a sofrer os abusos. “Começou quando eu tinha seis anos e a última vez que o vi [o pastor] estava com oito. Uma das cenas que lembro bem é quando dormindo no meu quarto, que era ao lado do de meus pais. Estava sonhando que segurava uma coisa quente e, quando, abri os olhos, estava segurando o pênis desse homem. Senti pavor, medo e dor”, acrescenta.

Somente aos 24 anos, Damares viu a justiça ser feita. Ela recorda que com essa idade viu a foto do abusador estampada em um jornal e a informação que ela havia sido preso. Ela não sabe dizer exatamente como os pais descobriram o caso, mas lembra que em determinado momento o suspeito desapareceu da vida da sua família, provavelmente quando foi descoberto.

Sobre os meios de proteger uma criança, a futura ministra defende a educação social e afirma que fará uma proposta sobre o assunto ao Ministério da Educação.

Sou a favor da educação sexual. Vou conversar com o Ministério da Educação sobre isso. A escola vai ter que ter um papel importante para combater abusos contra crianças. A primeira ideia é capacitar professores para identificar violências contra os alunos. Mas é preciso respeitar as especificidades de cada idade. E a família deve ser ouvida e consultada. Se a família não quiser que o filho aprenda sobre o assunto, vai ser responsabilizada por isso, conclui.